Consumo e geração de energia elétrica começam 2016 em queda no Brasil

Consumo e geração de energia elétrica começam 2016 em queda no Brasil

O consumo de energia elétrica no País teve queda de 3,7 por cento de 1º a 5 de janeiro em relação ao mesmo período de 2015 (de 58.513 MW médios para 56.325 MW médios), enquanto a geração recuou 6 por cento (de 60.661 MW médios para 57.010 MW médios), segundo dados preliminares que constam do boletim InfoMercado Semanal, da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Nos primeiros dias de 2016, a análise do desempenho da geração indica que 57.010 MW médios de energia foram entregues ao Sistema Interligado Nacional (SIN). As usinas eólicas geraram 2.119 MW médios, um aumento de 35,4 por cento em relação ao mesmo período do ano passado. Por outro lado, a produção hidrelétrica (incluindo PCHs) apresentou redução de 0,02 por cento ante janeiro de 2015. As térmicas tiveram retração de 25,8 por cento, devido à redução na produção das usinas a óleo (-50,6 por cento), carvão mineral (-36,7 por cento) e biomassa (-35,7 por cento), principalmente durante o fim de semana e o feriado de ano-novo. A representatividade da energia hidrelétrica, em relação a toda energia gerada no País, foi de 75,1 por cento, índice 4,5 pontos porcentuais superior ao registrado no ano passado.

O consumo de energia somou 56.325 MW médios, com pequeno aumento no mercado cativo (ACR), no qual os consumidores são atendidos pelas distribuidoras, que registrou 45.588 MW médios (+0,5 por cento). No Ambiente de Contratação Livre (ACL), no qual consumidores compram energia diretamente dos fornecedores, o montante de energia consumida foi de 10.737 MW médios, ou seja, 18,4 por cento inferior ao mesmo período de 2015.

Na análise do consumo entre os ramos industriais, que passa a considerar dados dos autoprodutores, consumidores livres e especiais, houve queda em todos os segmentos. As maiores retrações foram verificadas no setor têxtil (-51,1 por cento), de veículos (-33,9 por cento), de manufaturados diversos (-32,7 por cento) e de madeira, papel e celulose (-29,7 por cento).

O InfoMercado Semanal também apresenta estimativa de que as usinas hidrelétricas integrantes do Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) gerem, na segunda semana de janeiro, o equivalente a 78,9 por cento de suas garantias físicas, ou 46.430 MW médios em energia elétrica.

Fonte: uol.com.br

Voltar