Especialista dá dicas para economizar energia e aliviar o bolso

Especialista dá dicas para economizar energia e aliviar o bolso

O brasileiro terminou o fim do ano com uma notícia ruim: a previsão para a conta de luzem 2018 era de aumento. No entanto, a temporada de chuvas de verão no início de janeiro pode dar uma aliviada no bolso do consumidor, que chegaria pagar até 9% a mais na prestação do serviço.

Mesmo com a boa notícia, é possível evitar desperdícios e economizar ainda mais no consumo de energia com a mudança simples de hábitos. O engenheiro Cristiano Mollica* dá algumas dicas para incorporar na rotina.

O primeiro passo é desconectar da tomada todos os equipamentos que não estão sendo usados, pois, de acordo com o especialista, televisores, aparelhos de TV a cabo, vídeo games, fornos de micro-ondas, DVDs, equipamentos de áudio, telefones sem fio, filtros de água eletrônicos e carregadores de celulares, mesmo que estejam desligados, gastam energia quando conectados à rede elétrica.

“Em sua maioria, são dotados de transformadores e leds no circuito interno, o que consome energia mesmo sem funcionar. Para se ter uma ideia, alguns equipamentos como notebooks ou aparelhos de TV a cabo, por exemplo, podem utilizar até 7 Watts por hora”, explica Mollica.

O engenheiro também orienta os consumidores a ajustarem os termostatos das geladeiras e refrigerados em temperaturas mais altas quando não tiverem em uso frequente. Isso não prejudicará a conservação dos alimentos, já que a porta do eletrodoméstico não será aberta frequentemente.

Um costume também muito comum entre as pessoas é deixar o carregador do celular conectado à tomada dia e noite. Esse hábito, ainda segundo Cristiano, ajuda no desperdício de energia porque os fios possuem componentes internos, como os transformadores, que consomem energia apenas por estarem conectados à corrente elétrica.

“Há quem afirme que os carregadores mais modernos não possuem transformadores, os vilões do consumo de energia, mas a verdade é que sim, em sua maioria possuem, porém são menores que os antigos, ou seja, consomem menos energia, são as chamadas fontes chaveadas”, complementa.

Com essas atitudes, o especialista acredita que a economia na conta de luz pode chegar até 3% no final de um mês, dependendo do caso.

“Os valores variam conforme a quantidade de equipamentos conectados em uma residência possui. Mas uma coisa é certa, a redução será notável quando a conta chegar e ao final de um ano terá representatividade ainda maior”, completa o engenheiro.

Ainda de acordo com o Mollica é possível conferir o consumo de energia dos eletroeletrônicos e eletrodomésticos em stand by conectando um alicate medidor de fuga corrente em uma fase do equipamento e multiplicar o valor resultante pela quantidade de horas em que o mesmo ficará conectado à tomada

“Fizemos diversos testes com nosso VA-410 para conferir os resultados de energia consumida num montante. É simples de utilizar e identificar.

E todo mundo pode ter uma equipamento como esse em casa entre as ferramentas. Afinal, além de fazer bem ao bolso, a economia de energia é importantíssima para a preservação do meio ambiente”, conclui Mollica.

Fonte: Ambiente Energia 

Voltar